artista comunicador




Foster?

categoria : Cairo Braga, Meta jan 31st, 2014

sexta-feira, 31 de Janeiro de 2014, 11h30 da manhã.
eu estava dormindo, o celular toca. eu acordo, dou um pigarro pra suavizar a voz de quem acabou de acordar. era um número desconhecido.

eu: alô?
moça: olá, por favor o senhor Cairo?
eu: é ele mesmo que está falando.
moça: oi Cairo, aqui é da Fundação Padre Anchieta. estamos ligando para conversar sobre a vaga de Sonoplasta que você se inscreveu, você ainda está interessado na vaga?
eu: sim.
moça: você possui o DRT de sonoplasta?
eu: sim, possuo.
moça: você tem conhecimento em Foster?
eu: Foster?
moça: isso, Foster.
eu: não.
moça: ah, ok. obrigada, tenha um bom dia.

e fim da ligação, 11h33.

pois bem, lá fui eu pesquisar e descobrir o que é esse Foster ao qual a moça no telefone se referiu. é uma fabricante japonesa de produtos eletrônicos para usos acústicos: altifalantes, micro-altifalantes, microfones.

eu pensei cá com meus botões porque alguém perguntaria se eu sei operar altifalantes e microfones se utillizando do nome de uma marca ao invés de dizer “microfones e altifalantes”. pois pesquisei mais e descobri que a Foster tem uma outra marca chamada Fostex. a Fostex fabrica mesas de mixagem, gravadores digitais, microfones, monitores de som e equipamentos de PA. aí tudo fez sentido. mas depois não fez mais.

porque ela não me perguntou se eu tinha familiaridade com equipamentos de estúdio, de som, de mixagem, de gravação ao invés de me perguntar pelo nome de um fabricante que eu nunca tinha ouvido falar? eu até entendo a “urgência” em se eliminar candidatos para facilitar o trabalho do RH, mas eu penso que, a partir do momento que fundamentos básicos em equipamentos de som dão conta de pelo menos 50% do conhecimento técnico para se operar qualquer aparelho de uma determinada função (mixagem, gravação, reprodução, transmissão), pra quê perguntar pra alguém usando uma marca, um nome de fabricante? pois eu sei sim operar os equipamentos supracitados, mas nunca ouvi falar (até hoje, precisamente) de Foster e Fostex. me senti injustiçado.

mais ainda: porque terminar a ligação como se estivesse tirando meu currículo da pilha e jogando no lixo ao invés de lembrar que tem uma pessoa do lado de cá da linha?

COMPARTILHE :

(2) comments

Glauco Machado
3 anos ago · Responder

Eu ligava de volta e falava.

Glauco Machado
3 anos ago · Responder

Eu ligava de volta e falava.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *